terça-feira, 1 de setembro de 2015

Sem aumento dos Impostos, o RS fica totalmente inviável

Sem aumento dos Impostos, o RS fica totalmente inviável em 2016, disse o líder do governo da Assembléia Álvaro Boessio. Para quem não conhece Álvaro Boessio foi aquele Deputado que chamou os Funcionários da Assembleia Legislativa e professores de VADIOS- falou também de todos os Funcionários Públicos-  Nos corredores do Executivo só se fala nisso: Se caso os impostos não sejam aumentados, dos 12 meses do ano de 2016, nove  os funcionários terão seus salários atrasados. 

A coisa esta assim, ou aumenta os impostos ou o Estado definitivamente quebra dizem os do governo. Dos partidos que compõe o governo, PDT e PP, e PSB, PSDB, já se manifestaram contra somente três deputados. Jorge Pozzobon PSDB- Enio Bacci PDT e Marcel Van Hettem PP que é suplente pois foi no lugar de Pedro Westphalen PP,  que hoje e secretario dos transportes. Como ele Marcel é contra, Pedro Westphalen vai sair do secretariado vota o aumento dos impostos e depois retorna para o governo.

     
Entre as propostas, está a que aumenta de 17% para 18% a alíquota básica do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e de 25% para 30% a alíquota sobre gasolina, álcool, telefonia e energia elétrica. O Palácio Piratini espera arrecadar cerca de R$ 1,9 bilhão a mais por ano em tributos a partir de 2016 e, com isso, amenizar a crise financeira do estado.