quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Hoje amanheci com saudades...



e foi de meu pai. Sei que está bem mas amanheci pensando nele. Pouco o conheci, alguns que outros fragmentos de memórias sobre nossas vivências, mas isso não impede o corte a dor no peito de sua ausência que uns chamam de saudades ou “recordação.” Talvez por que precise ouvir uma voz um som chamando-me de filho, ou até  meu nome, ou eu dizer-lhe simplesmente “pai.” Talvez por que precise de um conselho, daquela força me dizendo algo que só um pai sabe dizer, é,   talvez....talvez... .Ficamos assim pois hoje, amanheci com saudades de meu pai.