sábado, 3 de novembro de 2012

Sobre os postos de conveniências




A reclamação é grande mas poucos registram na Delegacia ou na Brigada Militar. Lembro dum fato em que o promotor pediu informações à Brigada, sobre quantas ocorrências tinham acontecido de reclamações sobre Perturbação da Tranquilidade feita por moradores dos arredores do Posto Esso, não achamos nem meia dúzia de queixas, sendo assim, a promotoria se baseia em fatos, pouco adianta haver reclames da imprensa se os próprios moradores não fazem alguma ocorrência, não se reúnem para acabar com o balburdia que falam. Certo dia falei com um morador, que me disse não querer inimizade com ninguém  e por isso, não registrava. Terminado...A justiça de baseia em documentos em registros, sabemos todos, dos problemas que os moradores daquele local sofrem, mas isso depende tanto deles como duma Lei Municipal, que façam algum documento, lotem a Câmara cobrem de quem de direito, exerçam seus direitos de cidadãos, seja nesta situação ou em qualquer uma que seja. Se em outras cidade deu certo porque aqui não pode dar?