sexta-feira, 13 de abril de 2012

Pra frente é que se anda


Incrível como são as coisas, trabalhei por 25 anos e seis meses na Brigada, sempre esperando um dia chegar a aposentadoria, aproveitar a vida, cuidar de mim e dos filhos, mas, chegada a hora penso: Saio, fico ou volto? até porque na Brigada temos esta opção. No fundo, da um pouco de tristeza, convivi com os mesmo colegas por este tempo todo, outros também estão indo embora, e quando isso acontece, ultrapassamos o limites da palavra “colega” nos tornando irmãos, que juntos,  passam pelos mesmos problemas. Mas é isso, a viagem chega ao fim, cada um toma seu rumo, a vida, tende a ir pra frente não sendo eu que irá mudar seu curso. Podemos estar frente a um trevo, esquerda ou direita cabe a nós decidir, se a opção for errada e haver retorno, que possamos escolher o melhor, a final, não saber o caminho e estar perdido, é muuuito diferente.