quinta-feira, 14 de junho de 2012

Como vai estar Santiago daqui a 30 anos?

Foi com essa pergunta que fui surpreendido quando transitava hoje de manhã pelo calçadão de Santiago, quem a fez foi o amigo Vladimir Conegatto. Mesmo despreparado para tão ousada resposta, disse-lhe que estará melhor. Ao ouvir minha resposta, pediu justificativas, respondi que apesar de tudo, gente passando fome na Africa, guerra na Síria, isso por óbvio longe, falei-lhe que a pouco tinha ouvido o prefeito da cidade falar na rádio Central, sobre uma inauguração, que iria melhorar o acesso á saúde para um certo bairro, salientei ainda a acessibilidade aos deficientes, mostrei uma rampa feita aos cadeirantes, que a tecnologia esta melhorando a vida do homem...claro a pergunta é um tanto profunda e depende também da situação que cada um vivencia, procurei em poucos segundos analisar meu contexto, minhas  ideologias, mas não escapar do conjunto. Nós brasileiros temos a capacidade de sermos otimistas, embora estas, as vezes podem estar fora de nossa realidade. Quem luta numa guerra, crê que é por uma justa causa, e que sem ela, não acontecerão as melhoras necessárias. Termino essa linha de pensamento, perguntado a todos:- Como queremos  que Santiago esteja daqui a 30 anos? Isso está dentro de nós, se desejas que esteja bem, então faça a sua parte, e depois, lá por 2032  analise e responda: Se ela esta boa ou ruim, foi porque EU ajudei a estar assim.