sábado, 7 de maio de 2011

A criadora do Dia das Mães, Anna Jarvis -Momento espirita

Minha mãe. esta no mundo espiritual. A ela como faço outros dias, agradeço tudo que me ensinou.
Creio que sempre fica algo, a fazer , ou a ser dito..pena que partem sem ouvir ou receber o bem feito, mas logo estaremos juntos, esse é o grande plano de deus. 

***
Desejamos a todas as mães um lindíssimo e magnífico Dia das Mães. Todavia, todos os dias são Dia das Mães. E a criadora do Dia das Mães, Anna Jarvis, estabeleceu que o único presente a ser dado seria um cravo branco, pois, era a flor que sua mãe mais gostava, além de que ela não queria que houvesse distinção entre presentes dos mais abastados e aqueles com menores condições financeiras. Entretanto, o grande presente, é o amor, o carinho, a gratidão e e meiguice de cada um para com sua própria mãe.

FELIZ DIA DAS MÃES

CARTA ÀS MÃES

Minha irmã, se Deus te deu.

A luz da maternidade,

Deu-te a tarefa divina

Da renúncia e da bondade.

Lembra sempre em tua estrada,

Que a paz de tua missão

É feita dessa ternura

Que nasce do coração.

Porque, ser mãe, minha irmã,

É ser prazer sobre as dores,

É ser luz, embora a estrada.

Tenha sombras e amargores.

Ser mãe é ser a energia

Que domina os escarcéus,

É ser nas mágoas da Terra

Um sacrifício dos céus.

Pensa nisso e não duvides

Da grande misericórdia,

Que te deu na senda escura

A lâmpada da concórdia.

Recorda que está contigo

A missão de renovar,

De corrigir perdoando,

De esclarecer e ensinar.

Nos teus exemplos repousa

A esperança do Senhor,

Que há de salvar este mundo

Por meio de teu amor.

Casimiro Cunha (espírito), psicografia de Francisco Cândido Xavier. Livro: Mãe

MATER

Ei-la!...- senhora e serva, entre humana e divina,

Por mais a dor, por dentro, a espanque ou despedace,

Carreia a paz no gesto e o sorriso na face,

Fala e desvenda o rumo, abençoa e ilumina.

Anjo renovador, tem no lar e no trabalho a oficina,

Onde o serviço exclui grande parte do prazer mendace,

Ao seu toque de luz, a esperança renasce,

Suporta, recompõe, trabalha, sofre, ensina.

Mãe, um dia, quis Deus mostrar-se à vida humana,

Fez-te santa e mulher, escrava e soberana,

Vinculada nos Céus, de homenagens prescisdes!...

Carlos Bittencourt (espírito) , psicografia de Francisco Cândido Xavier. Livro: Mãe

Desejava, Mãezinha, para testemunhar-te afeto e gratidão,

escrever-te um poema que me fotografasse o coração.

E, ao servir-me do verbo, quisera misturar

a beleza das flores e das fontes, o azul do céu, o ouro do sol e os lírios do luarl...

Anseio enaltecer-te!... A palavra, no entanto, Mãe querida,

não consegue mostrar as bênçãos incessantes que nos trazes à Vida.

Não encontro a expressão lúcida e bela

que nos defina claramente a luz que o teu sorriso nos revela...

Ofereço-te, assim ao carinho perfeito

o doce pranto de agradecimento que me verte do peito.

As lágrimas que choro de alegria refletem, uma a uma

as estrelas de amor que te engrandecem, – a tua glória em suma !...

És tudo de mais lindo que há no mundo, – o agasalho a ternura calma e boa,

o refúgio de santo entendimento, a presença que abençoa...

Desculpe, meu tesouro de esperança, se não te sei nobilitar

o reino de bondade e sacrifício, no sustento do lar!

E não sabendo, Mãe, como louvar-te a celeste afeição,

rogando a Deus te glorifique a vida, trago-te o coração.

Deus se revela em ti, no amor alto e perfeito,

Por isso, trazes, Mãe, nos recessos do peito,

A ternura sem par e a bondade sem lindes.

Maria Dolores (espírito) / psicografia de Francisco Cândido Xavier. Livro: Mãe