segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Um mundo afeminado

Achei incrível a reportagem na revista PLANETA de Fev de 2009, onde o tema é  “O mundo cada vez mais afeminado” Prestem atenção:  Os peixes dos lagos e dos mares onde são despejados substâncias poluentes se feminizam. Gaivotas machos passam a chocar os ovos e os ursos polares, embora vivendo longe de áreas poluentes não escapam a essas transformações.  Isso tudo sem a menor duvida é que tal poluição. No caso dos humanos que se afeminam casa vez mais está os distúrbios nas glândulas endócrinas, a tal ponto,  que na área da toxicologia isso chama bastante a atenção dos pesquisadores. Entre os tais que preocupam os estudiosos está os anticoncepcionais usados pelas mulheres, que são lançados nas águas reusáveis através da urina, em quantidades monumentais de hormônios. Esses estrógenos sintéticos podem resistir às filtragens e também ao trabalho das bactérias de depuração. Resultado: eles permanecem nas águas tratadas e voltam a circular pelas torneiras de nossas casas. Calcula-se que hoje são poucas as pessoas que de um modo ou de outro conseguiram evitar essas contaminações.  Apenas uma higiene de vida draconiana, fora das grandes cidades (alimentação biológica) evitar a carne, beber água de fonte limpa, uso de medicamentos e de produtos de higiene naturais, permitirá desintoxicar nossos organismos e evitar uma contaminação. Mas quem estará habilitado a fazê-lo? Após refletir tire suas próprias conclusões, ou leia a revista.