sábado, 12 de outubro de 2013

Meu velório



No dia em que eu partir para o mundo dos espíritos, não quero em roda de mim coroas nem flores, pois estas logo estarão mortas e bruxuleantes, que seja nenhum gasto desnecessário. 

Em vez disso transforme-as em moedas e compre leite e pão para alguma débil criancinhas, ou faça um caldo quente e reconfortante para algum velhinho esquecido nas sombras espessas da miséria. 

Em vez de flores e coroas compre algum medicamento para um enfermo que sofre em agonia e dores tormentosas, não esquecendo que ele também precisa de agasalhos para corpos em absoluta nudez. 

Se puder ainda em minha homenagem, dê oportunidade de trabalho para alguns pais de família que estão em desassossego pela perda do trabalho, em meio a tudo isso, onde eu estiver, te agradecerei e direi, abençoado este pois nele, tem amor.

* (grifo meu)