sexta-feira, 7 de março de 2014

Tarso quer retirar a condição militar da corporação?

Entrevista, Pedro Pereira, deputado do RS - O governo plagiou para pior a minha PEC que dá autonomia ao Corpo de Bombeiros

ENTREVISTA

Pedro Pereira, deputado do PSDB do RS

O governador Tarso Genro mandou projeto para a Assembléia, desvinculando o Corpo de Bombeiros da Brigada Militar. O senhor já tem PEC tramitando sobre o mesmo assunto. Como é isso ?
Ele percebeu que minha PEC possui amplo apoio e será aprovada. O governo tenta adonar-se da proposta. A PEC recebeu o apoio de 40 deputados. Só ficaram de fora os 14 do PT e um do PCdoB, que, no entanto, agora apoiam a proposta do governo. É um plágio para pior.

Existem diferenças ?
A do governo é pior, porque Tarso quer retirar a condição militar da corporação, extingue as promoções e quer 5 anos para o período de transição, enquanto que a minha PEC mantém o caráter militar, o que garante os postos atuais e futuros, propiciando promoções por tempo de serviço e mérito. Além disto, minha proposta prevê período de apenas 180 dias para a transição.

Algum Estado já fez o desmembramento ?
Santa Catarina. O Estado possui 6,6 milhões de habitantes, tem 295 municípios e aprovou sua PEC em 2003. Atualmente, são 128 municípios com guarnições, portanto 44% do total. O contingente é de 2.900 homens. No RS, 12 milhões de habitantes, temos guarnições em apenas 83 dos 397 municípios (17%) e meros 2.700 homens, quando deveríamos contar com 4.500 bombeiros.