domingo, 14 de agosto de 2011

Rebelião no presídio

Logo será feito as contas do quebra quebra no presídio de Santiago, como pagamos nossos impostos, além de pagarmos o que eles comem e outras coisas, pagaremos também pelos estragos. Num país que se preze, duma  forma ou outro, os destruidores pagariam. Logo, o diretor terá que providenciar colchões novos, bom se dormissem no chão. Um reconhecimento aos colegas da BM, que mesmo de folga foram voluntários para minimizarem os estragos. O mais importante que merece ser destacado, é que nenhum preso foi morto no confronto, e a coragem de dois policiais que estavam de serviço na hora da rebelião. Só avalia, da o devido reconhecimento, quem vive no meio. Sei que a sociedade exige resultados, mas para isso é necessário os tais meios disponíveis, que  os governos hora e outra choram para dar.tanto aos PMs como para a sociedade. Amanhã muitas notícias, a cobertura, tanto dos blogs como as rádios foi , e vai ser grande.