quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Globo apela para os palavrões e aumenta audiência

Ao ver um palavrinhado nada aconselhável em uma novela, resolvi pesquisar sobre o assunto.

***
Aos poucos, as novelas da Globo inserem  o palavrão para aumentar sua audiência com os telespectador.  Na quinta (11), a novela atingiu seu mais alto índice de Ibope desde a estreia, marcando 39 pontos de média com pico de 42 a  63% .


No mesmo horário, o SBT ficou com 5 e a Record marcou 4 pontos.


O destaque do capítulo foi a Valdirene, interpretada por Tatá Werneck, onde em um momento disse “Eu estou cansada de não conseguir porra nenhuma!” Bosta e cacete  também foi usado em outra cena. Outra atração da Globo é Malhação onde um ator aos gritos e chutes, bradou: " É a puta da mãe dele". 


A palavra Caralho já foi também usado na série. Vagabunda, cachorra e  vaca.
  
Na noite de 17 Saramandaia foi a bola da vez, em uma das muitas cenas Zico Rosado( José Mayer) chama Risoleta ( Debora Bloch) de Puta.

Em entrevista para a revista "Playboy", que chegou, nesta sexta-feira (9), nas bancas, Fernanda Machado soltou o verbo e reclamou da censura que existe em não poder falar palavrão em novelas. "Adoro um palavrão. É uma terapia. Acho um absurdo não poder falar palavrão em novela. Se você pega o teu noivo na cama com uma loira, como aconteceu com a personagem da Maria Casadevall em "Amor à vida", você vai xingá-lo de canalha? Eu mandaria um 'filho da puta'. Mas iam cortar", disse a atriz na entrevista.)

De olho nisso, o Ministério da Justiça está depositando a atenção na novela das oito, é o que diz a coluna “Outro Canal”, do jornal “Folha de S. Paulo”.