quinta-feira, 2 de maio de 2013

Deu o nó, desate.


Não raro, porém queremos transformar os outros em salvadores das nossas dificuldades, isentando-nos de qualquer responsabilidade pela solução dos problemas, os guais em ultimas análise, foram criados por nós mesmos e, portanto, devem, ser resolvidos por quem os deu causa. Não se nega que muitas vezes precisamos da cooperação alheia, mas quem esta fora da dificuldade não tem a mesma parcela de responsabilidade de quem está vivendo a própria dificuldade, pois, em ultima análise, quem deu o nó é quem  precisa desatá-lo. Por isso, é justo pensar que: 

O médico ajuda, mas o doente é quem precisa tomar o remédio.

O professor ensina, mas é o aluno quem deve aprender.

O banco nos socorre com empréstimo, mas a divida é nossa.

O sinal de trânsito orienta, mas observá-lo é incumbência do motorista.

Deus ajuda, mas somos nós quem primeiro precisamos nos ajudar.

A religião esclarece, mas a prática é por conta de cada um.

Sem experimentar dificuldades e obstáculos dificilmente o homem buscaria seu progresso.   

* Jose Carlos de Lucca.
Juiz de Direito em São Paulo.
Livro: Cura e Libertaçaõ   
                           .